Como proteger suas fotografias?


Muitos artistas e profissionais tomam precauções para proteger suas criações (fotografias, desenhos, pinturas, etc.).
É fato: Se sua obra for publicada em meios digitais, há risco de que alguém (incluindo instiuições, empresas e negócios em geral) faça uso do seu trabalho indevidamente. Conheço algumas pessoas que passaram por isso.
Medidas simples podem ser tomadas para desistimular os espertinhos por aí. Dentre elas destaco:

Uso de marca d’agua (seu logo ou assinatura) em local estratégico e que dificulte a remoção por software.
Talvez fosse melhor o logo ficar nas nuvens, mas este é apenas um exemplo. ;)

Adição de link para a publicação da imagem “original” ou local de seu interesse.

Linhas sobrepostas (como bancos de imagens fazem).

Tudo de uma vez (risos) ou a combinação de mais uma das opçoes anteriores.

Todas as opções acima são fáceis de se aplicar, porém há um lado negativo: Todo pintor, desenhista, fotógrafo, designer, etc. sabe que esses são meios que provocam poluição visual. Continuando...

Preste atenção ao tamanho do arquivo (em pixels) – Se você publicar uma imagem grande, haverá maiores chances para que reproduções da sua obra sejam impressas com boa qualidade. Procure não exagerar.
Imagens com 800 pixels do lado maior podem ser muito bem observadas em dispositivos móveis, tablets e telas de computadores.

Se você possui um site ou blog, há como usar recursos para desabilitar funções para salvar, copiar/colar ou arrastar uma imagem diretamente do navegador para outro lugar.
Mas não se esqueça que existem programas e aplicativos que fazem captura de tela, então sua imagem pode ser copiada exatamente como aparece para outra pessoa (use as nossas dicas de "poluição visual").

Infelizmente as redes sociais não oferecem boas políticas para a proteção de conteúdo. Cabe ao proprietário ou detentor daquela imagem a ser publicada pensar se realmente vale a pena compartilhar, se a resposta for sim... Tenha cautela.

Existem ferramentas online que prometem fazer grandes varreduras na internet para saber se sua fotografia foi publicada em outro local. Um desses recursos se chama TinEye Reverse Image Search.


Não há versão em português, mas acho nem precisa, pois é muito fácil de usar.
  1. Clique na seta para cima e faça a transferência da imagem que quer analisar ou;
  2. Se já publicou sua imagem, copie o link (URL) de onde ela está, cole e pressione Enter. Usar links não é tão eficaz, pois muitas pessoas não sabem copiar links. E quem sabe pode ter dificuldades de copiar links de publicações em redes sociais.
Eu prefiro a primeira opção – onde eu faço a transferência de uma amostra da minha imagem em baixa resolução e em tamanho pequeno. Não se preocupe, pois o TinEye irá procurar por semelhança em qualquer tamanho.

Usei a minha fotografia como exemplo:


A varredura ocorreu em menos de um segundo e o resultado (para a minha tranquilidade) é que a imagem não foi encontrada em outro local. Cabe ressaltar que o TinEye não procura em redes sociais, pois tenho esta fotografia no minha página, no facebook e não foi listada.

Fiz outro teste, mas desta vez usei a imagem de domínio público de uma das belíssimas pinturas de Caravaggio, intitulada São Mateus e o Anjo, do ano de 1602.
Foram encontrados 168 resultados, mas cada um deles aponta cópia única que não é igual a outra de outro resultado, mas todas são muito semelhantes a que você pediu para fazer a pesquisa.
Um resultado único pode estar dezenas ou centenas de sites.

Abaixo está um único resultado de uma versão em preto e branco. Esse único resultado foi publicado em diferentes sites na internet.

... Agora multiplique por 168. Então os 168 itens apresentados podem estar publicados em centenas ou milhares de sites. Se sua obra for popular ou desejada, isto pode acontecer.

Encontrei uma página que apresenta a minha fotografia, o que devo fazer? Você deve entrar em contato com o responsável por aquele local e solicitar a remoção do arquivo. O chato é quando a imagem está num site que apresenta conteúdo num idioma que desconhecemos, aí vale procurar por ajuda.

Existem outras formas de proteção que envolvem meios legais e/ou pagos. O objetivo deste artigo não é entrar no tema de direito de imagem e/ou direito autoral. A ideia é apresentar ideias simples e que podem ser utilizadas por qualquer pessoa.


Gostou deste artigo? Role a tela para baixo, deixe seu comentário ou veja outros itens interessantes.

Antes de usar o conteúdo deste artigo para outros fins, por favor, consulte a nossa política de privacidade e direitos de uso.