Dicas de fotografia (parte 017)

No episódio anterior falamos um pouco sobre planos fotográficos, com fins de unir e separar ideias dentro de uma composição. Desta vez tentarei ajudar no intuito de explicar como conseguir realizar a separação ou junção harmônica de planos.

Nem todas as câmeras permitem que isto seja realizado com facilidade. Smartphones, tablets e diversos modelos de câmeras compactas tornam esta tarefa um pouco mais difícil. Porém o nosso blog fala sobre fotografia de forma abrangente e simplificada, portanto usarei de outras abordagens, que podem garantir que qualquer pessoa, com qualquer equipamento (mesmo com uma câmera modesta) tenha condições de destacar aquilo que mais interessa para a história a ser contada.


https://stocksnap.io/author/6343

Profundidade de campo

É a região do quadro fotográfico que oferece a maior quantidade de informações detalhadas. O que significa isso? Podemos “classificar” este volume de informações detalhadas!
Geralmente temos três casos mais comuns, que são os extremos:

  • Profundidade de campo até o infinito.
  • Profundidade de campo média.
  • Pouca profundidade de campo ou profundidade de campo rasa.

Profundidade de campo até o infinito
Cada “tipo” de profundidade de campo tem sua aplicação e grau de dificuldade para ser alcançada. Atualmente, praticamente 100% das câmeras produz profundidade até o infinito.


https://stocksnap.io/author/16699
Praticamente tudo que se vê no quadro possui detalhes desde a frente (primeiro plano) até o “infinito”. Em smartphones, tablets, câmeras compactas e câmeras que não permitem controle de abertura (talvez haja um artigo futuro sobre este tema), basta tomar distância do tema a ser registrado e/ou usar o maior ângulo de visão possível - no jargão popular, seria o mesmo que não usar o “zoom” da lente para que a mesma registre a maior porção possível do cenário.



Normalmente usamos grandes profundidades em paisagens, mas isto não exclui seu uso em porções menores. Veja o caso abaixo. É o tipo de fotografia que pode ser facilmente realizada com câmeras bem modestas (o mesmo vale para a paisagem do nosso primeiro exemplo). 

https://stocksnap.io/author/727

Profundidade de campo média

Ocorre quando conseguimos diluir uma parte cenário (ou objetos) que estão presentes no quadro. No exemplo a baixo, somente o elemento humano possui foco aceitável... a praia está levemente diluída (fora de foco), porém esta continua participando da composição, pois fornece contexto no sentido podermos discernir em que palco a cena se desenrola.

https://stocksnap.io/author/8925

A profundidade média ainda é relativa, pois elementos mais próximos (ampliados) podem estar mergulhados nessa mesma ideia. Abaixo temos uma ampliação ou recorte aproximado, que (no lado artístico) apresenta um momento de descanso ou reflexão.
As pernas cruzadas e o solo (com folhas que sugerem o outono) participam, porém não competem por atenção. Alguns leitores mais experientes podem dizer que esta profundidade é rasa (e pode ser), pois o foco está comprimido em poucos centímetros, desde a borda do copo até as mãos. Por outro lado, a relação entre luvas, pernas e o solo existe, portanto há conexão entre planos – o que posso descrever como profundidade média.


https://stocksnap.io/author/16811

A profundidade de campo média depende um pouco mais dos recursos do equipamento e de algumas dicas. São estas:

  1. Reduza a distância entre a lente e o alvo da sua imagem.
  2. Use o zoom do seu dispositivo ou câmera. Para quem tiver equipamento que identifique e permita a alteração da distância focal (veja o manual da sua câmera), os valores maiores são recomendados.
  3. O plano que servirá como fundo deve estar relativamente afastado do alvo principal.
  4. Em condições de luz fraca (fim do dia, amanhecer, locais pouco iluminados...) dispositivos como smartphones e tablets ajustam a lente para a menor profundidade de campo possível. Nestes ambientes temos melhores oportunidades para criar este efeito. Mas tome cuidado para sua fotografia não sair borrada.
Ainda no exemplo acima, note como o como a distância entre o copo e a lente é menor que a distância entre o copo e o chão. O diagrama abaixo explica isso melhor. A câmera está mais próxima do alvo e o fundo está mais distante deste mesmo alvo.




Profundidade de campo rasa

No caso da profundidade de campo rasa, as coisas se tornam um pouco mais complexas quando o objetivo é isolar “completamente” uma pequena porção da imagem que preenche o quadro. Para este caso, o equipamento deve permitir ajustes específicos e o autor deve ter muito cuidado com diversos fatores. Infelizmente alguns dispositivos (tablets e smartphones) e algumas câmeras “modestas” apresentam escassez de opções, porém aprenderemos como usar esses equipamentos da melhor forma possível nas próximas dicas.
Considerações
Como sempre, as explicações foram elaboradas com a maior simplicidade possível. Tecnicamente falando, profundidade de campo é um tema bem extenso e repleto de complexidades que poderiam comprometer o entendimento do leitor leigo.
No próximo artigo trataremos da profundidade de campo rasa, que é muito utilizada em macro fotografia, close ups, ampliações e retratos.

Gostou deste artigo? Role a tela para baixo, deixe seu comentário ou veja outros itens interessantes.

Antes de usar o conteúdo deste artigo para outros fins, por favor, consulte a nossa política de privacidade e direitos de uso.