Dicas de fotografia (parte 018)

Dando continuidade... você já deve ter se perguntado sobre imagens que apresentam elementos desfocados (“borrados”), certo?


Esse efeito é alcançado segundo um conjunto de princípios básicos. Quanto mais usarmos as dicas abaixo, mais borrada será a imagem.
  • Reduzir a distância entre a câmera e o que se deseja fotografar.
  • Fotografar algo com outros planos bem distantes (vide dicas anteriores).
  • Aumentar a distância focal (ou zoom).
  • Controlar a abertura da lente.
Este último (abertura da lente) é um recurso que está disponível em todas câmeras e dispositivos. Infelizmente milhões de dispositivos (tablets e smartphones) e câmeras não oferecem controle direto de abertura ao usuário, ou seja, o seu equipamento fotográfico pode não permitir que você altere a abertura conforme seu gosto pessoal. Então temos que encontrar alternativas e esse é o nosso objetivo de hoje.


A ilustração acima representa a profundidade de campo, ou seja, há um plano (ou área) em que objetos apresentam detalhes claramente identificáveis e isso depende mais da abertura que qualquer outra coisa.
A bola de basquete do meio está entre linhas pontilhadas. A linha mais próxima da câmera apresenta o início da área com foco aceitável e a outro é o fim. Tudo que estiver fora dessa área perderá nitidez. A profundidade de campo pode variar (vide dica de número 16).


Profundidade de campo rasa

No episódio anterior falamos de outros tipos, agora iremos falar de uma profundidade crítica. Profundidades rasas significam quem a área nítida de um cenário será muito pequena.


https://stocksnap.io/user/NegativeSpace

O exemplo acima é uma ampliação com foco crítico e profundidade de campo muito pequena. Mas profundidades tidas como rasas, são relativas. Podemos ter pouca profundidade para qualquer tipo de fotografia (paisagem, retrato, macro...). O problema é saber que quanto maior for área pretendida, maior será a dificuldade para se obter profundidades rasas.

Imagine-se no alto de um prédio... diversas pessoas estão caminhando na calçada abaixo. Dispositivos comuns e câmeras de pequeno porte dificilmente oferecem recursos para que a profundidade de campo seja reduzida. Por outro lado, se formos de encontro as “pequenas” coisas da vida, as oportunidades de expandem. Fiz um exemplo bem tosco com meu smartphone.



Note os copos atrás... estão fora da área de foco aceitável. A nitidez destaca o primeiro plano. O que eu fiz?
  1. Afastei o cacto da mesa e parede ao fundo.
  2. Me aproximei ao máximo possível dele.
  3. Ajustei a função de câmera do meu smartphone para macro (já vou falar disso).
  4. Ajustei o foco sobre os espinhos no topo e fotografei.
  5. Veja ali o símbolo de lupa no meu aplicativo... aquele é o ajuste para mudar a distância focal (ou ajustar a ampliação). Diga-se de passagem, acho feio usar a palavra zoom. Como fotógrafo que sou, o correto é dizer distância focal.
  6. Outra dica seria fotografar num ambiente pouco iluminado... isto forçaria que o aplicativo usasse a maior abertura possível, por outro lado teríamos problemas de vibração (já notou como é difícil manter a mão firme?). E, infelizmente, muitos aplicativos usam outros ajustes para que a luz seja registrada e um desses ajustes gera efeitos que podem derrubar a qualidade da imagem, mas isso é assunto para o futuro.
  7. Usei uma artimanha... notem como o cacto está iluminado e o fundo mergulha nas sombras. Eu posicionei o modelo (risos) na direção de uma janela. Então a minha câmera reconheceu a intensidade de luz alta e eu fiz o ajuste para que a fotografia não saísse estourada (sem detalhes nas regiões mais claras). Em muitos casos o usuário não sabe que existem aplicativos (apps) que permitem esse ajuste.
Eu uso o Android e nele eu tenho o App DSLR Camera Pro. É um aplicativo que oferece diversos recursos que possibilitam maior controle da câmera do dispositivo. Veja mais em https://play.google.com/store/apps/details?id=pl.vipek.camera&hl=pt_BR. A única restrição fica a cargo da curva de aprendizado para o usuário leigo, pois são vários recursos e o mundo moderno anda deixando tudo “fácil”.


Ajuste Macro

Há pouco falei disso... macro fotografia é um ramo que imagens que produz ampliações de pequenas coisas. Muitas câmeras oferecem um ajuste predefinido e que tem o propósito de deixar a câmera “pronta” para a melhor ampliação possível. Você já viu esse símbolo?



É um símbolo universal para amplição macro. No meu aplicativo este recurso está disponível (vide a faixa de opções do exemplo do cacto). Agora veja se você identifica esta possibilidade no dial (círculo de opções de ajustes numa câmera específica).



Vide o manual da sua câmera ou recursos do seu aplicativo... se houver este ajuste, use e abuse. É claro que isto é apenas um arranhão na superfície do que é fotografia macro ou close-up (pesquise sobre isso também).


Voltando ao tema

O diagrama abaixo representa o que eu fiz com o cacto.



Considere este diagrama nas suas composições de fotografias. Independentemente do equipamento, poderemos realizar seleções daquilo que desejamos que tenha a atenção do observador.

Há ainda outras opções... já falamos de uma delas, onde fiz referência a diferença entre luz e sombras. Veja este exemplo:


https://stocksnap.io/author/5048

A profundidade de campo pode até não ser rasa, mas as sombras isolam o tema da fotografia. Fique de olho nisso, pois a natureza nos apresenta esse jogo (de luz e sombras) o tempo todo. A construção de uma fotografia passa por esta etapa importantíssima.

Mesmo que a luz seja difusa (com poucas diferenças entre luz e sombras), há a possibilidade do nosso olhar registrar somente o que interessa.


https://stocksnap.io/author/196

Imagine-se fotografando uma família numa festinha de aniversário... tem gente que chama de chato (risos). Dizem: “Alex, tira uma foto nossa?”, minha esposa já até sabe... ela tira umas coisas que ficam na mesa e que criam caos no cenário. Quantas vezes eu já vi foto de grupos e lá estava uma garrafa de dois litros de refrigerante na frente de alguém... isso é completamente desagradável e ainda fazemos propaganda gratuita.
Nas próximas dicas começaremos a falar de fotografia num nível emocional... falaremos de retratos, fotos de família e natureza. Acredito que, se você vem me acompanhando até aqui, algo na sua percepção já possa estar mudando. Moldar o olhar é um princípio elegante, pois também nos educa.

A pessoa que aprecia fotografia, enxerga o mundo duas vezes mais. ;)
https://stocksnap.io/author/913

https://stocksnap.io/author/5007

https://stocksnap.io/author/913


Gostou deste artigo? Role a tela para baixo, deixe seu comentário ou veja outros itens interessantes.

Antes de usar o conteúdo deste artigo para outros fins, por favor, consulte a nossa política de privacidade e direitos de uso.