Dicas de fotografia (parte 010)

Todas as dicas publicadas neste espaço, na verdade são pequenos arranhões na superfície de temas que podem ser pesquisados em profundidade.
Se, em cada artigo, eu abordasse temas com alguma complexidade, talvez o objetivo deste blog pudesse se perder na neblina e não alcançasse os objetivos que almejo. Estimo que este blog possa servir de estímulo para suas pesquisas e interesse em assuntos relacionados a fotografia. Dito isto...


Luz difusa ou dura?


Já notou que algumas pessoas, quando falam de uma fotografia, dizem que a “luz é linda”. Que raios significa isso?

O primeiro passo é entender que luz, independentemente da fonte, se divide basicamente em duas “categorias”:


  • Luz dura.
  • Luz difusa.

Cabe enfatizar que é fundamental combinar o tipo de luz mais adequado ao propósito da imagem. Aí você pode pensar que estou falando de iluminação controlada com rebatedores, difusores, flashs e outros. Não! Na verdade, falo sobre observar a luz, seja lá qual for. Aqui falaremos da luz do Sol.

Num dia de Sol quente, resolvo retratar o dia de um vendedor ambulante. Que luz combina mais? Suave (tipo de conto de fadas) ou dramática (como num filme policial)? A ideia é que a luz escolhida se enquadre ao objetivo.
O nosso vendedor trabalha em sinais de trânsito. O semáforo fecha e lá vem ele. Fica claro para mim que, neste caso, eu optaria por capturar o suor, a pele queimada e a luz de um Sol “forte” para reforçar o esforço que a tarefa exige. Opa... escolhi a luz dura.

Num fim de semana, resolvo registrar meus dois filhos. Imagino ambos brincando do jardim, então, o que eu quero contar? Acho que eu escolheria iluminação “suave” (difusa). Esse será o tema principal de hoje.


Luz difusa

Este tipo de iluminação se caracteriza, obviamente, pela difusão da luz que alcança um assunto e o iluminada em diversas direções. Quando podemos observá-la com maior facilidade?

Saia de casa num dia nublado e fique num local em que hajam somente nuvens sobre você. Olhe para os seus pés... sua sombra não está nítida ou, se for um dia de céu com nuvens bem carregadas, talvez nem haja sombra para se observar. Então, em ambas condições temos iluminação por luz difusa.
Note as sombras "suaves" no exemplo abaixo.



O que ocorre é simples: As nuvens passam a operar como um difusor natural da luz do Sol. Os raios solares atingem as nuvens, então uma parte é absorvida e refletida de volta para o espaço, mas o restante atinge a terra em várias direções.



E não termina aí, pois todos os objetos “atingidos” por essa iluminação absorvem uma parte da luz e refletem outros raios mais fracos. Com isto temos luz viajando, em maior ou menor intensidade, para várias direções.

A luz difusa ocorre em diversos ambientes. O exemplo abaixo ilustra muito bem o “aspecto” deste tipo de iluminação. O assunto pode estar de baixo de um telhado e as laterais permitem que a luz indireta do Sol atinja os objetos. Note a sombra "leve" nas pernas da mesinha, perceba o a iluminação no antebraço (luz de um lado e transição gradual para sombras do outro).


https://stocksnap.io/author/11160

Lembre-se: O que caracteriza a difusão não é a ausência de sombras, mas sim a forma suave como objetos são iluminados.


https://stocksnap.io/author/11556

Há uma regra: Quanto mais “larga” for a fonte de luz, maior será o efeito de difusão. Sem um difusor (ou filtro), a luz de uma fonte (Sol, lanterna, holofote...) atinge o objeto numa “única direção”.

O Sol é muito maior que a Terra, mas está muito distante. Levante dois dedos (no mesmo formato de pinça que faz para aplicar zoom em dispositivos móveis) e “meça” o tamanho do Sol.... pequeno, certo? Quando puder, faça o mesmo exercício com nuvens... talvez você tenha que abrir os braços para fazer alguma medição de largura.

Iluminação difusa pode ser encontrada através de portas e janelas, com luz indireta incidindo dentro do ambiente. Observe a luz abaixo de copas de árvores e todo tipo de cobertura em geral.

Para finalizar, fontes de luz direta e “pequena” geram luz dura, cuja as sombras são “cortantes”.



Gostou deste artigo? Role a tela para baixo, deixe seu comentário ou veja outros itens interessantes.

Antes de usar o conteúdo deste artigo para outros fins, por favor, consulte a nossa política de privacidade e direitos de uso.